Delator afirma que Richa comprou apoio de Francischini, Barros e Canziani com caixa dois

O ex-diretor da Secretaria de Estado da Educação (Seed) Maurício Fanini afirmou – em interrogatório realizado no âmbito da principal ação penal da Operação Quadro Negro – que recebeu carta branca do ex-governador Beto Richa (PSDB) para “arrecadar” mais dinheiro para a campanha de 2014, via caixa 2. Segundo as declarações, Richa justificou a necessidade de mais recursos por causa da compra de apoio político, entre os quais, o de três deputados federais: Fernando Francischini (PSL), Alex Canziani (PTB) e Ricardo Barros (PP). Fanini apresentou uma proposta de delação premiada à Justiça, mas que ainda não foi homologada.