Deputado mais votado de Formosa do Oeste se declara favorável a reforma da Previdência

Apenas nove dos 30 deputados federais do Paraná se declararam favoráveis ao texto integral da reforma da previdência, São eles Dilceu Sperafico (PP), Evandro Roman (PSD), Luiz Carlos Hauly (PSDB), Nelson Meurer (PP), Nelson Padovani (PSDB), Reinhold Stephanes (PSD), Rubens Bueno (PPS), Takayama (PSC) e Toninho Wandscheer (PROS).

Sperafico foi o deputado federal mais votado nas eleições de 2014 em Formosa do Oeste. Foram 1.790 votos, quase 40% dos votos validos na cidade.

Entre eles, Hauly e Takayama agora se dizem indecisos, e Toninho Wandscheer evita se manifestar. Hauly justifica seu recuo. “Não se tem certeza de qual texto seria votado. Toda hora mudava. Não sabemos o que seria votado agora. Não declinei o ato (estou indeciso). Estou achando que precisa de uma discussão mais aprofundada. Já votei várias vezes em reformas da previdência nos governos FHCe Lula. Mas essas reformas se mostraram ineficientes. Mas pode por aí: indeciso”, pontua.

Para o tucano, o governo pediu intervenção no Rio de Janeiro somente após de ter certeza de que não conseguiria a aprovação da reforma. “Com esse decreto o governo evidentimente mostrou que não tinha força”, aponta.

Entre os outros da lista, Reinold Stephanes foi membro da Comissão Especial da Reforma da Previdência e já votou favorável ao texto apresentado pelo Executivo. A proposta passou na comissão por 23 votos favoráveis a 14 contrários.

Contra – O outro paranaense integrante da comissão, Assis do Couto (PDT) votou contra. Além dele, até agora, outros nove paranaenses se declararam contrários à reforma. São eles Aliel Machado (Rede), Christiane Yared (PR), Delegado Francischini (SD), Diego Garcia (PHS), Enio Verri (PT), Leandre (PV), Leopoldo Meyer (PSB), Luciano Ducci (PSB) e Zeca Dirceu (PT).

Outro que se declara indeciso do Paraná Sandro Alex (PSD). Abordado antes do recesso, Alex evitava se manifestar. Os que não se sentem confortáveis em responder se apoiam ou não a reforma são Alfredo Kaefer (PSL), Edmar Arruda (PSD), Giacobo (PR), Hermes Parcianello (PMDB), João Arruda (PMDB), Luiz Nishimori (PR) e Osmar Serraglio (PMDB).